top of page

Lingas de Cabos de Aço

No ramo de elevação e movimentação muitas vezes será ouvido as palavras “Eslinga de cabo de aço” e ou “ Estropo de cabo de aço”, todas essas nomenclaturas servem para o mesmo material, a famosa “Linga de cabo de aço” que é sempre muito utilizada nas operações de movimento de cargas, se trata de um item muito importante para a mesma. Em 1834 na Alemanha foi inventado o cabo de aço, pelo alemão Wilhelm August Julius Abert, muito utilizado nos dias atuais em diferentes setores da indústria, no decorrer do tempo foi desenvolvido algumas técnicas para transformar o cabo de aço em um cabo com olhais ou laços nas extremidades, assim revolucionando o mercado de elevação e movimentação de cargas, dá época de criação até hoje podemos ver uma evolução muito grande, muitas tecnologias aplicadas fazendo do cabo de aço um produto muito mais útil do que o mesmo era tempos atrás.


O laço simples é a base das demais lingas pois tudo começa por ele, quando se tem uma linga de 4 pernas podemos notar que tem o laço simples no meio desse produto, exceto quando é solicitado um tipo diferente de laço, ele pode ser fabricado de algumas maneiras e são classificados como tipo de olhal, como por exemplo:


Fonte da imagem: ABNT

A partir dessas montagens de olhais podemos criar vários tipos de lingas, assim sempre se adequando à necessidade do cliente, vale lembrar que temos que alinhar a necessidade do cliente com a norma em grande parte das solicitações.

Os olhais mais usados aqui no brasil é os tipo 1, que são trançados conforme imagem abaixo:


As lingas de cabo de aço partem do laço simples, pode ser adicionado a quantidade de pernas, sendo de 1, 2, 3 e 4 pernas, assim possibilitando uma quantidade maior de conexões na carga, conforme imagem acima podemos ver as lingas de um ou múltiplas pernas.


A partir disso podemos adicionar os modos de utilização, pois muitas das vezes temos carga de diferentes tamanhos e diferentes formatos assim criando a necessidade de mudar a forma de utilização tradicional. Os métodos mais usados em território brasileiro é o Choker e Basket.

Fonte da imagem: ABNT

O método Choker (Forca) consiste em fazer com que o laço se envolva no material em forma de uma forca, geralmente é usado na elevação de tubos e objetos com formato cilíndrico. Porém para aplicar este método temos que tomar cuidado com cantos vivos, rebarba entre outras situações que possa danificar o cabo de aço. Segue abaixo imagens desse método:

Fonte da imagem: ABNT

O Método Basket (Cesta) consiste na formar um “U” com o cabo de aço, o mesmo é muito utilizado nas lingas de cabo, e também nas lingas de corrente e lingas de cinta, esse método ajuda no assentamento da carga e ainda aumenta sua capacidade de carga. Segue abaixo imagens do método:



Fonte da imagem: ABNT

Podemos ver que existe uma diversidade muito grande no tipo das lingas e cada uma delas é estudada individualmente para que se possa alcançar os resultados desejados. Cada uma das lingas tem seus fatores de capacidade, suas características e aplicações, assim elas trabalham de forma correta e sem riscos aos operadores e aos seus equipamentos. Todas as lingas devem ser fabricadas, inspecionadas e utilizadas conforme solicitam as suas respectivas normas.


Um dos fatores mais importantes é a capacidade de carga de cada linga, para saber disso temos que estudar alguns fatores, tais como diâmetro do cabo de aço utilizado, tipo da linga, método de utilização e angulação das pernas, assim conseguimos iniciar os estudos de capacidade de carga.

Uma linga que trabalha com as pernas na vertical tem uma carga “X”, se a mesma for submetida à uma angulação nas pernas ela já não suporta a carga “X”, ai será necessário calcular usando as regras trigonométricas, podemos usar o exemplo do método de utilização pois quando usamos o modo Basket aumentamos a capacidade da linga em relação ao método tradicional. Assim podemos ver que cada caso é um caso, e que cada tipo de linga deve ser estudado de forma única, e sempre baseado na norma de referência. Segue tabela abaixo com exemplos de cargas diferentes dependendo do tipo de linga:

Fonte da imagem: ABNT

Existem uma variedade de características que devem ser analisadas, estudadas e planejadas na escolha de uma linga, como por exemplo a carga a ser elevada, formato, temperatura do ambiente, como a carga será movimentada, centro de gravidade da carga, diferença de nível dos pontos de apoio, entre outros muitos fatores, lembrando que isso é trabalho de pessoas capacitadas para isso e utilizando as normas pertinentes.


A ABNT é o órgão que cuida das normas técnicas de diversos segmentos, e claro do seguimento em questão, sendo mais especifico a norma utilizada para o laços de cabo de aço é a ABNT NBR 13541-1 e 13541-2, que normatiza a fabricação, métodos de ensaio, inspeção e utilização de cada um deles, dentro dessas normas são referenciadas outras normas, como por exemplo a ABNT NBR ISSO 2408 que normatiza os parâmetros dos cabos de aço, que faz parte da linga, Assim podemos ver como toda a linga é feita baseada na norma.


Com todos os tipos e métodos de utilização será necessário muito estudo e planejamento para aplicar cada um deles, tudo por um propósito maior que tudo isso que é a segurança e preservação da vida, é necessário muito mais que só estudar e planejar é preciso muita dedicação em relação a segurança, de uma olhadinha no nosso conteúdo sobre (link da postagem sobre segurança na elevação e movimentação de cargas).


334 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page